quarta-feira, 8 de junho de 2011

O brasileiro sabe escolher seus representes políticos? Ou é estes que não horam seus compromissos com o eleitorado?

O conhecimento é à base principal e indispensável na escolha de nossos representantes e a grande maioria não faz uso dele para discernir. Por outro lado, a maioria dos políticos não honram seus compromissos com seus governados. Muitos deles governam o que é público com interesses privados.
Infelizmente grandes partes dos brasileiros são analfabetos políticos. Votam nulo, votam em branco, vendem voto etc. E dessa forma, envia ao senado pessoas incapazes de exercer uma gestão democrática de qualidade e muito menos ter compromisso com seus representados. Temos um caso bem clássico: o de Tiririca e mais recentemente, o caso do ex- ministro da casa civil: Palocci. Antônio Palocci não é o primeiro nem o segundo político a cometer erros durante o seu governo.

Novamente um reflexo da falta de cultura política do brasileiro. Alguns meses atrás o deputado federal Jair Bolsonaro falava sobre o critério do eleitorado brasileiro: o estômago. Basta dar uma bolsa aquilo, bolsa acolá e lá se vai 30 milhões de votos facinho. A falta de cultura política do brasileiro reflete a noção de que grande parte do eleitorado brasileiro ainda não tem sabedoria no momento de escolher seus representantes. Mas o problema não é só esse. Do mesmo modo, muitos políticos não têm conhecimentos necessários para uma boa gestão.
Para que a conscientização política atinja um maior público é preciso uma melhora significativa na educação de base, porque infelizmente a maioria dos brasileiros só começa a entender e participar de assuntos políticos no ensino superior, e esse grupo não chega sequer a 14% da população, e mais, é necessário também uma reforma política.
A reforma política tem de ser tratada como prioridade nacional. A existência da democracia depende da credibilidade das suas instituições. A política é feita por personalidades, e não por um conjunto de pessoas que defendem uma ideologia, uma visão de como desenvolver o Estado e dirigir as questões de gestão pública. O abuso econômico é uma das maiores causas das distorções da democracia brasileira e da corrupção do país.  A Reforma Política é um tema de fundamental importância para o fortalecimento da democracia brasileira. A nossa presidenta querida Dilma se quiser pode entrar para a história, é fazer a reforma política coisa que nenhum homem teve a coragem de fazer, caso contrário será lembrada apenas como a primeira mulher a governar o Brasil.



Nenhum comentário:

Postar um comentário