terça-feira, 8 de novembro de 2011

Análise interpretativa da música primeiros erros- Capital inicial

“Meu caminho é cada manhã
Não procure saber onde estou”
(Ai ele se refere a uma rotina que ele ta vivendo, e no segundo verso ele fala que ta se escondendo de alguem, o qual vai explicar melhor depois.)
“Meu destino não é de ninguém
E eu não deixo
Os meus passos no chão”
(Ele começa dizendo que o destino “pertence a ninguem”, ou seja, ninguem sabe o vai acontecer com ele. E depois ele volta a fala de como ele se esocnde dessa pessoa, pois não deixa os passos no chão, não deixa rastros.)
“Se você não entende, não vê
Se não me vê, não entende…”
(Ele estã num beco sem saida, pois se “ela” não entende o que ele sente por “ela”, não vai ver esse sentimento, e se não ver esse sentimento, não vai entende-lo)
“Não procure saber onde estou
Se o meu jeito te surpreende”
(Esses versos são uma confirmação de tudo que foi dito antes)
“Se o meu corpo virasse sol
Se minha mente virasse sol
Mas só chove e chove
Chove e chove…”
(Essa é uma mais partes mais bonitas. Quando ele se refe ao “corpo”, ele diz que queria que ela percebesse que ele existisse e sentisse o “calor” dele. Já quando se refere a “mente” ele quer a a mente dele “clareasse” pra ele saber o que fazer e como fazer. Mas nada disso acontece e qual o oposto de Sol? CHUVA.)
“Se um dia eu pudesse ver
Meu passado inteiro
E fizesse parar de chover
Nos primeiros erros
Meu corpo viraria sol
Minha mente viraria sol
Mas só chove e chove
Chove e chove…(2x)”
(Ele usa de um raciocínio parecido com o de antes mas diz que deveria ter tomado uma atitude antes, e deveria ter feito alguma coisa nos “Primeios Erros”, mas gora só “chove e chove..”)
Comentário by Rafael Mello — 25 de setembro de 2011
Comentar uma subjetividade alheia só nos trás abstrações insólitas, Só autor sabe o que a letra significa! Além disso é curtir a música e relaxar…
Comentário by anonymous — 24 de setembro de 2011
respeito a opinião dos outros mas nao acredito que a musica fale de um espito- e nao deixo os meus passos no chão-. exitem hipoteses mais provaveis como por exemplo uma pessoa que é carregada, auxiliada, ou alguem que ficou paralisado depois de ter sofrido algo(quem nao anda nao deixa pegadas)
Comentário by Eu — 30 de agosto de 2011
a musica pode ser analisada em duas historias.
A Primeira fala que ele errou muito no seu passado,por isso que hoje ele sofre,ele usa a palavra chove de exemplo.o sol era a salvação pra ele se ele podesse mudar seu passado , o sol e usado como exemplo a palavra Paz.
A Segundo pode ser uma historia de amor, ele errou muito na relação , mas ele ta arrenpedido se ele pudese volta ao passado ele mudaria tudo que ele fe de errado.mas tambem ao mesmo tempo ele fala pra uma certa pessoa se afastar dele porque ela não entende o que ele errou.
Comentário by Johnatan — 31 de julho de 2011
Essa música é uma autobiografia de Lúcifer !!!
Ele lamenta seus primeiros erros, quando se levantou contra Deus e foi expulso do céu ! Ele quer voltar para a luz, que seu rosto “vire sol” mas não dá mais ! ele está em trevas ” só chove” É claro que se trata de um espírito, pois ele mesmo diz “eu não deixo os meus passos no chão”
Acredito que a música trata de algum trauma que o autor sofreu durante sua vida, e agora ele tenta voltar no passado e apagar isso de sua memória ou dar um significado para isso, mas ainda assim existe um bloqueio o que faz com que a chuva não pare…
Comentário by Zé Geraldo — 7 de fevereiro de 2011
“Se um dia eu pudesse ver
Meu passado inteiro
E fizesse parar de chover
Nos primeiros erros
Meu corpo viraria sol”
A chuva caiu sobre os “primeiros erros” e os fez brotar, crescer e por isso ele segue até hoje errando.
Em oposição ao erro, e à escuridão do arrependimento, há o “sol” e se a chuva não tivesse feito seu passado ser de tantos erros, ele seria “sol”, um astro de luz e acertos.
Acho simples… talvez porque também tenha cometido muitos erros )
Comentário by Telma Castro Silva — 21 de janeiro de 2011
A música fala dos primeiros erros, mas não caracteriza que esse erro foi cometido pelo narrador. O erro pode ter sido cometido contra o narrador.
Entendo que é uma pessoa que sofreu muito na vida e teve que se fechar: “Não procure saber onde estou Meu destino não é de ninguém”.
Prefere se isolar e não quer ser encontrado: “E eu não deixo Os meus passos no chão”.
É o sentimento de uma pessoa incompreendida: “Se você não entende, não vê. Se não me vê, não entende…”
Hoje essa pessoa prefere a distância, uma vez que seu jeito de ser não corresponde as expectativas. Se não pode ser aceito como é, então prefere que não se aproximem. “Não procure saber onde estou, Se o meu jeito te surpreende”
Este “se”, deixa uma porta aberta para quem quiser acolhê-lo como é. Um último fio de esperança.
Mas se a vida também tivesse sido diferente, se a pessoa tivesse conseguido que os erros cometidos contra ela não tivessem acontecido, talvez tivesse sido mais feliz. “E fizesse parar de chover, Nos primeiros erros, Meu corpo viraria sol, Minha mente viraria sol, Mas só chove e chove”
A vida de chuva não foi escolha dele. Na verdade, ele queria ter tido o poder de fazer parar de chover. Se ele tivesse tido essa escolha, esse poder, tudo teria sido sol. Ele queria que tivesse sido diferente. Mas a escolha não era dele, então só chove, chove… E continua chovendo, pois a tristeza dessa história, será eterna.
Penso um pouco diferente dos comentários já vistos …A pessoa que eu vejo na música é uma pessoa pronte para a vida que já errou e aprendeu com os seus erros.E quando no início da música ele fala que “não deixa seus passos no chão” na verdade o que ele sugere é que não precisa provar pra nimguém que ele segue os seu caminho,não é preciso que se deixe marcas no chão.O seu destino não é de ninguém , se a pessoa não vê ele não entederá, e se ele não entende nunca consiguirá o ver,e não adianta procurar porque ele irà te surpreender…Ele é bem mais capaz do que se pensa…Então, procure seguir seu caminho ou buscar seus sonhos a cada manhã sem importar em provar para alguém que você segue o seu caminho…E mais, mostre a todos que embora eles não o veem você pode os surpreender.
Comentário by Juvina Auana — 5 de dezembro de 2010
No passado, a vida dele estava conturbada, o que o deixou confuso, por isso acabou cometendo os primeiros erros – ele estava desorientado, sua vida estava “nublada”.
Se ele voltasse atrás e pudesse enchergar seus problemas com clareza, toda a vida dele seria melhorada, e toda a bola de neve que foi formada teria fim. As nuvens se dispersariam.
Acredito que a música fala de uma relacionamento que não deu certo, na verdade nem existiu, sendo que no início o autor é inflexível, não muda sua forma de ser por causa da outra pessoa, mas com o passar do tempo arrepende-se e afirma que:
“Se um dia eu pudesse ver
Meu passado inteiro
E fizesse parar de chover
Nos primeiros erros
Meu corpo viraria sol
Minha mente viraria sol
Mas só chove e chove
Chove e chove…”
se não tivesse errado naquele momento inicial, de inflexibilidade, hoje seu corpo e sua mente virariam Sol, ou seja, estariam em harmonia, sua mente ficaria clara e não turva( chuva) confusa como agora.
Acho que os primeiros erros que ocasionaram todos os outros. Se eles não tivessem acontecido, ele não teria cometido nenhum erro:
“Se um dia eu pudesse ver
Meu passado inteiro
E fizesse parar de chover
Nos primeiros erros
Meu corpo viraria sol
Minha mente viraria sol
Mas só chove e chove
Chove e chove”
se tivesse “sol” nos primeiros erros, tudo seria “sol”.
Acabei de ter um insight sobre essa música, uma coisa de Chico Xavier.. kkk
Vamos lá…
Acho que a música fala de um amor complicado entre duas pessoas… Eu acho que existe amor em ambas as partes, porém uma pessoa prefere não se relacionar com a outra por ser uma pessoa livre, diferente, ou até mesmo por ter medo de que seu jeito machuque a outra pessoa, ou seja, é um amor bem protetor.
Explicando melhor…
” Meu caminho é cada manhã
Não procure saber onde estou
Meu destino não é de ninguém
E eu não deixo meus passos no chão
Se você não entende, não vê
Se não me vê, não entende…
Não procure saber onde estou
Se o meu jeito te surpreende”
O que eu acabei de dizer… essa pessoa diz quem é. Agora ela vai explicar direitinho o porque de não se envolver com seu amor:
“Se um dia eu pudesse ver
Meu passado inteiro
E fizesse parar de chover
Nos PRIMEIROS ERROS”
Foi aqui o meu insight, vi uma metáfora incrível…
A chuva significa um tempo propício pra que ele faça as cagadas, ou até mesmo pode ser os próprios erros! Então o sol seria a ausência deles. Ele desejava que não chovesse mais porque o “corpo viraria sol” e a “mente viraria sol” mas “só chove e chove”.. Ou seja, o ambiente só o induz a cometer mais erros, ou ele só “erra e erra” (e é o que faz mais sentido pra mim!)
Se alguém tiver outra interpretação para essa letra INCRÍVEL de Zambianchi eu adoraria descobrir!


Nenhum comentário:

Postar um comentário