domingo, 30 de outubro de 2011

Nunca é tarde para resgatar e viver sua essência. Comece Agora!

Meu amigo Roberto Tranjan fala: “Dentro de nós mora um lenhador que todo dia quer cortar árvores”. O desafio é ter consciência disso e parar esse lenhador; não para que ele afie o machado, e sim para perguntar se, mesmo tendo cortado árvores durante a vida inteira, é isso mesmo que ele quer fazer. Perguntar qual contribuição ele quer deixar para o mundo, o que de fato o realiza. É incrível, porque talvez ele descubra que, no fundo, tudo o que ele quis foi plantar árvores, e não derrubá-las, mas foi levado pelas circunstâncias. O triste da vida não é descobrir o tempo que perdemos fazendo algo que não queríamos; o triste da vida é morrer sem nunca descobrir isso e assim ter perdido a oportunidade de fazer diferente, desperdiçando toda uma vida! Escuto todo tipo de desculpas das pessoas para fugir desse desafio. Uma das mais comuns é: “Ah, eu estou velho, não dá para recomeçar nada a esta altura do campeonato!” Então eu digo: a expectativa de vida vem aumentando ano a ano. Três décadas atrás não passava de 50 anos, hoje é superior aos 70, e com o avanço da medicina só vai aumentar. Ou seja, tenho uma boa e uma má notícia a lhe dar. A boa é que você tem mais ou menos uns trinta anos de bônus de vida pela frente, praticamente mais uma vida. A má notícia é que você tem mais ou menos uns trinsta anos de bônus de vida pela frente, praticamente mais uma vida. Então esqueça essa desculpa de que você não tem tempo para mudar o rumo das coisas. Aproveite essa oportunidade para pensar, planejar e viver tudo o que você não viveu. Excerto do Livro “O que realmente importa?“, de Anderson Cavalcante. * * * Ouse! Por mais difícil que possa parecer… Lembre-se que sempre é tempo de mudar de rumo, de recomeçar, de fazer o que se deseja. Arrisque-se! Porque só quem corre riscos é verdadeiramente livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário