segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Objetivos Estratégicos, Táticos e Operacionais.

Objetivos Estratégicos, Táticos e Operacionais.
Segundo Chiavenato & Sapiro, os objetivos devem interagir verticalmente,  no sentido da estratégia para o operacional:

1- Objetivos estratégicos: confundem-se com as políticas ou diretrizes.  São objetivos de longo prazo que cobrem toda a organização;
2- Objetivos táticos: são de médio prazo e abrangem cada unidade  ou departamento da organização; 
3- Objetivos operacionais: referem-se às atividades de curto prazo  e à execução de tarefas de rotina. Podem ser considerados como  detalhamento dos objetivos táticos.
Os objetivos também devem interagir horizontalmente de maneira a garantir com que as decisões tomadas nas diferentes unidades ou departamentos estejam alinhadas com os objetivos estratégicos. O mesmo serve para os objetivos operacionais, que devem estar alinhados entre si para atenderem aos objetivos táticos. O inverso desta situação pode significar que uma área esteja trabalhando de forma a prejudicar ou até a anular o trabalho de outra.  Por exemplo, o departamento de vendas pode aumentar significativamente o volume de vendas, mas se o departamento de suporte técnico não estiver  se preparando para acompanhar o aumento das vendas, este poderá se  tornar um gargalo no atendimento ao cliente no pós-venda, vindo até a  prejudicar a imagem da organização como um todo. Daí, a necessidade do  Planejamento Estratégico ser realizado, pensando-se a organização como  um todo e a partir desta visão, derivar-se estratégias relacionadas a cada  unidade.
Será que os gestores sabem realmente o que significa objetivos organizacionais estratégicos, tático e operacional? 
A confusão é grande. Muitos gestores e acadêmicos definem seus objetivos estratégicos com foco no curto prazo, gerando assim um alto grau de ansiedade e resultados que nunca são alcançados. Os objetivos táticos e operacionais são raramente discutidos dentro das organizações, ficando apenas centrado no estratégico que por sua vez é definido de forma errônea.

O planejamento está relacionado com o futuro. E os objetivos organizacionais constituem a mola mestra da administração. As organizações procuram alcançar simultaneamente vários e diferentes objetivos e precisam estabelecer graus de importância e prioridade para evitar possíveis conflitos e criar condições de sinergia entre eles.

Sabe-se que , existem três níveis de objetivos organizacionais: estratégicos, táticos e operacionais. Todos os três níveis se relacionam com objetivos da organização: alguns com a organização como um todo, outros com cada divisão ou unidade da organização e outros ainda com cada tarefa ou operação a ser executada dentro da organização. A missão da organização paira acima de todos eles e corresponde ao que a empresa se propõe a fazer, e para quem. É o propósito de sua existência. A visão o que ela pretende do futuro. Ambas devem ser cuidadosamente definidas e divulgadas entre todos os membros da organização para que haja harmonia e sinergia de esforços, ou seja, sistema de esforços cooperativos entre as pessoas da organização.

Os objetivos se diferenciam em termos de amplitude (espaço organizacional) e de horizonte (tempo). Os objetivos estratégicos são desdobrados em objetivos táticos e operacionais. Esse desdobramento é necessário e essencial, pois permite a implementação através de planos táticos e operacionais. Os desdobramentos dos objetivos maiores em objetivos menores recebem o nome de cascata de objetivos.
Segundo Chiavenato os objetivos são definidos da seguinte forma:

Objetivos estratégicos
São os objetivos globais e amplos da organização e definidos no longo prazo, isto é, entre dois a cinco ou mais anos pela frente. (Ex.: aumento do retorno sobre o investimento organizacional.)

Objetivos táticos
São os objetivos de médio prazo e que abrangem cada unidade específica da organização. São geralmente objetivos divisionais ou departamentais relacionados com as áreas de produção, finanças, marketing e de recursos humanos da organização. (Ex.: Incentivar a responsabilidade social)

Objetivos operacionais
São os objetivos específicos e de curto prazo voltados para a execução das operações quotidianas da organização referem-se geralmente a cada tarefa ou operação especificamente.
(Ex.: Admitir dez pessoas deficientes ao ano e incentivar o consumo consciente)

Os objetivos organizacionais proporcionam benefícios, como: guias para a ação, motivação e envolvimento dos colaboradores e racionalidade na tomada de decisão. Para serem úteis, precisam ter as seguintes características: ser mensurável, realísticos, desafiadores, definidos no tempo, relevantes e motivadores. Além disso, é importante que os gestores e acadêmicos entendam que as organizações perseguem uma infinidade de objetivos e para isso é necessário tratá-los em escala hierárquica respeitando os prazos e evitando a "síndrome do objetivo estratégico de curto prazo".  




Nenhum comentário:

Postar um comentário