quinta-feira, 31 de maio de 2012

Questões de Psicologia organizacional

Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
Modalidade: Ead
Nivelamento: Teorias da Administração
Curso: Bacharelado em Administração Pública
Professor: Rodrigo Ribeiro Costa Cavalcante
Tutora: Lília de Sousa Rodrigues Vieira
Aluno: Ernandes Pereira Rodrigues
Turma: 477102

1 De forma geral, qual a conseqüência do trabalho duro e ininterrupto para os trabalhadores e para as organizações?
Cansaço e fadiga dos trabalhadores envolvidos no processo e consequentemente, a queda no ritmo de produção.
2. O que Taylor comprovou com esta experiência?
Taylor comprovou que sabendo administrar o tempo de realização das atividades, com pausas programadas, a tarefa será executada em tempo previamente estipulado e sem prejuízo da produtividade. Logo, a Empresa tem uma tarefa
realizada sem interrupção e eleva-se a produção trazendo um  “aparente” bem estar do funcionário na empresa durante o trabalho. Taylor frisa muito a melhoria das técnicas com treinamentos para especializar a mão de obra a fim de os mesmos desempenhem melhor a atividade e assim reduzir o tempo de execução de serviço, minimizando as perdas de tempo.
3. O que representou o estudo da “fadiga humana” e a definição de “trabalhador de primeira classe” nos estudos de Taylor?
O estudo da fadiga humana: a fadiga predispõe o trabalhador à diminuição da produtividade e perda de qualidade, acidentes, doenças e aumento da rotatividade de pessoal. Os trabalhadores de primeira classe de acordo com Taylon, são homens com preparo físico adequado.
4. Que relação podemos fazer entre os estudos supracitados e o “estudo dos tempos e movimentos”?
Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos: objetivava a isenção de movimentos inúteis, para que o operário executasse de forma mais simples e rápida a sua função, estabelecendo um tempo médio, afim de que as atividades fossem feitas em um tempo menor e com qualidade, aumentando a produção de forma eficaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário